A Prefeitura Municipal de São Gonçalo do Amarante/RN autorizou o funcionamento de Igrejas, lojas maçônicas, templos religiosos e afins, a partir desta quarta-feira, (29), no município.

    Segundo o decreto, as igrejas, templos religiosos e afins têm autorização para permanecerem abertos durante o período de enfrentamento da pandemia causada pelo COVID-19, com a condição de seguirem as orientações abaixo:

    I – realizar a higienização completa dos ambientes e superfícies com
    circulação de pessoas, antes e após cada utilização, com álcool 70% (setenta por cento) e/ou água sanitária;
    II – desestimular que pessoas integrantes dos grupos de risco para o
    COVID-19, com idade acima de 60 (sessenta) anos, hipertensos, diabéticos,
    gestantes, imunodeprimidos ou portadores de doenças crônicas, frequentem o local neste período;
    III – funcionar com lotação máxima de 40% (quarenta por cento) da
    capacidade do templo ou igreja;
    IV – os assentos deverão ser disponibilizados de forma alternada entre as
    fileiras de bancos/cadeiras, com distanciamento entre cada ocupante, devendo estar bloqueados de forma física aqueles que não puderem ser ocupados;
    V – assegurar que todas as pessoas, frequentadores, associados,
    voluntários, membros e funcionários, ao adentrarem ao templo ou igreja, estejam utilizando máscara e higienizem as mãos com água e sabão e/ou álcool gel a 70% (setenta por cento);
    VI – realizar triagem de pessoas, frequentadores, associados,
    voluntários, membros e funcionários na entrada do imóvel, quanto à presença de sintomas gripais, e, se possível, realizar a aferição de temperatura corporal;
    VII – manter os ambientes do imóvel arejados, com todas as janelas e
    portas abertas, sendo vedado o uso de ar-condicionado;
    VIII – fixar cartazes informativos e educativos para prevenção da
    disseminação do Novo Coronavírus (SARS-Cov-2) e orientar no início de cada atividade sobre os riscos de contaminação e as formas de prevenção.
    Art. 3º – Durante o período em que estiveram abertos os estabelecimentos
    descritos no artigo 1º, deverão cumprir as seguintes obrigações:
    I – os atendimentos individuais deverão ser realizados através de horário
    agendado, mantendo-se todas orientações do artigo 2º, em especial, o distanciamento entre as pessoas;
    II – deverão ser disponibilizados álcool gel a 70% (setenta por cento) para
    uso das pessoas que vierem a ser atendidas, através de dispensadores, localizados na porta de acesso da igreja ou templo religioso, na secretaria, recepção e outras salas com circulação de pessoas;
    III – todos os fiéis e colaboradores deverão usar máscaras faciais durante
    todo o período em que estiverem no interior do templo religioso ou da igreja, independentemente de estarem em contato direto com o público;

    Veja todas as normas do decreto CLICANDO AQUI.

    comentarios