Foto: Neto Pires

    A estrutura metálica do telhado de um galpão, onde estava sendo construído uma fábrica de móveis, desmoronou no início da tarde e atingiu os trabalhadores. A vítima fatal foi identificada como Genildo Batista, de 48 anos.

    O caso aconteceu na Rua Ex-combatente Miguel Lúcio do Nascimento, localizada na comunidade de Uruaçu, em São Gonçalo do Amarante.

    Segundo o Corpo de Bombeiros, três equipes foram deslocadas para a ocorrência. A corporação também afirmou que ainda não sabe o que teria causado o desabamento da estrutura.

    Sete ambulâncias do Samu foram enviadas ao local para socorrer os feridos. Seis vítimas foram levadas para o Hospital Walfredo Gurgel. Uma outra, com lesão no tórax, foi conduzida ao Hospital Santa Catarina, na Zona Norte de Natal.

    Outros dois foram conduzidos por meios próprios para outras unidades de saúde.

    A direção do Walfredo Gurgel informou, às 17h50, que três vítimas “necessitaram de procedimentos cirúrgicos, inspiram cuidados, mas são considerados estáveis”. As outras três são casos leves que se encontram em observação.

    “A gente costuma seguir sempre um protocolo em acidentes com múltiplas vítimas dando prioridade aos que estão mais graves”, explicou o médico Ícaro Paulo, do Samu, que trabalhou no resgate das vítimas.

    “Como se trata de um desabamento, basicamente os ferimentos mais importante foram na região da cabeça e do tórax, lesões que causam maior preocupação”, concluiu.

    Inicialmente, o bombeiros haviam confirmado uma morte e três feridos, mas o número de vítimas foi atualizado às 14h40.

    Vítima fatal tinha três dias de trabalho

    A vítima fatal foi identificada como Genildo Batista, de 48 anos, que morava na comunidade de Jacaraú, em São Gonçalo do Amarante. Segundo a família, esse era o terceiro dia de trabalho de Genildo na obra.

    “Hoje era terceiro dia hoje, ele começou na segunda-feira. Hoje em dia com todo mundo desempregado, então ele estava bem contente”, contou o pai de criação Natanel de Souza Batista.

    G1

      Visando incentivar o resgate histórico de São Gonçalo do Amarante/RN, conhecida como berço da cultura popular do Rio Grande do Norte, a Prefeitura, por meio da Fundação Municipal Cultural Dona Militana(FCDM), publicou nesta quarta-feira (14), o edital de apoio a publicação de livros sobre a história do município. As inscrições seguem até o dia 27 de julho e podem ser realizadas na própria FCDM, ou pelo e-mail editallivros9@gmail.com, conforme edital.

      Ao todo, serão selecionados quatro projetos com o valor de até R$ 12 mil, cada. O primeiro é destinado para pesquisa e registro da história dos folguedos do município e de seus principais personagens. Outro, deve realizar a pesquisa e registro da história da dramaturgia na cidade. E mais dois, de gênero livre, devem ter a temática voltada aos aspectos históricos, culturais e sociais do município. Um dos requisitos para participação do edital é que os autores sejam residentes do município.

      Segundo Abel Neto, presidente da FCDM, esse projeto tem como finalidade a manutenção e a materialização do patrimônio cultural material e imaterial da cidade. “É uma possibilidade que estamos criando para que as futuras gerações conheçam a história dos folguedos, dos grupos teatrais e de seus personagens mais importantes. Além disso, o edital deseja incentivar a produção literária no município, gerando oportunidade aos autores locais e o interesse pela leitura e literatura”, enfatizou.

      Todas as informações do concurso podem ser encontradas no edital, disponível no endereço eletrônico: licitacao.saogoncalo.rn.gov.br/concurso-003-2021-fcdm/.

        Desde que tirou a vida do professor universitário Luiz Di Souza, de 61 anos, no dia 28 de março de 2020, a Covid-19 já fez 7 mil vítimas no Rio Grande do Norte.

        O número supera a violência e qualquer outra causa de morte no estado, desde então. Em média, foram 15 óbitos por dia, ao longo de 477 dias – até este domingo (18).

        Em boletim, a Secretaria Estadual de Saúde confirmou 5 mortes entre o sábado (17) e o domingo (18), fazendo com que o estado chegasse à marca das 7 mil mortes. Os casos foram nas cidades de Poço Branco, Macaíba, Acari, Alexandria e São Miguel.

        Ao todo, 353.188 pessoas tiveram a doença no estado. O número representa praticamente 10% da população potiguar, estimada em mais de 3,5 milhões de pessoas.

        G1

          A Prefeitura de São Gonçalo do Amarante/RN vai ampliar a campanha de imunização contra a covid-19 e vacinar pessoas sem comorbidades a partir de 35 anos nesta segunda-feira (19). Segunda dose (D2) da Oxford/AstraZeneca está disponível em todas as unidades de saúde do município. 

          Pessoas sem comorbidades a partir de 35 anos e os trabalhadores da indústria acima de 18 anos precisam agendar a vacina pela plataforma RN Mais Vacina. A população da zona rural não precisa realizar o agendamento, basta procurar a unidade de saúde da comunidade.

          Para os taxistas e caminhoneiros a imunização segue na UBS Mangueirão, das 8h às 12h. Já as gestantes, lactantes e puérperas com crianças de até 12 meses, nas UBSs Santo Antônio e Mangueirão, das 8h às 12h.

          A SMS ressalta que é necessário estar cadastrado no RN Mais Vacina e ter um comprovante de residência e documento com foto. Se o comprovante estiver no nome de algum parente, é necessário demonstrar o grau de parentesco.

            Localizada na região metropolitana de Natal, São Gonçalo do Amarante foi uma das 10 cidades mais violentas do país ao longo do ano de 2020, de acordo com dados do Anuário da Segurança Pública, lançado nesta quinta-feira (15) pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

            O Anuário também apontou que o Rio Grande do Norte voltou a apresentar aumento no número de mortes violentas, após dois anos de baixas. Os crimes letais intencionais tiveram crescimento de 5,5%. No caso dos homicídios, o crescimento foi de 13%.

            O levantamento sobre as cidades com mais de 100 mil habitantes que tiveram taxa de mortes superior a média nacional deixou São Gonçalo do Amarante na 9ª colocação entre as 10 mais violentas do país, com taxa de 71,4.

            Segundo o IBGE, o município tem pouco mais de 103,4 mil habitantes. Já o Anuário apontou que a cidade registrou 74 mortes violentas ao longo do ano.

            G1

              A Prefeitura de São Gonçalo do Amarante/RN vai iniciar a vacinação contra a covid-19 para pessoas, sem comorbidades, a partir de 38 anos. Trabalhadores da indústria acima de 18 anos também seguem sendo vacinados. Esses grupos precisam agendar a imunização pelo RN Mais Vacina. 

              Já os caminhoneiros e taxistas, não precisam realizar o agendamento, basta procurar a UBS Mangueirão, em Jardim Lola, das 8h às 12h, com os documentos necessários. Assim como as gestantes, puérperas e lactantes de até 12 meses, pessoas com comorbidades e com deficiência permanente, a partir de 18 anos, serão vacinados direto na UBS Santo Antonio do Potengi, das 8h às 12h.

              O município recebeu mais 740 doses na sexta-feira (9).

                A prefeitura de São Gonçalo do Amarante/RN vai ampliar a vacinação contra a covid-19 para pessoas sem comorbidades a partir de 39 anos na segunda-feira (5). Os grupos também foram incluídos na campanha de imunização. 

                Trabalhadores do SUAS (Sistema Único de Assistência Social) , das indústrias e taxistas acima de 18 anos também poderão tomar a vacina. Assim como as gestantes, puérperas e lactantes de até 12 meses. 

                Confira cronograma de cada grupo:

                Pessoas sem comorbidades acima de 39 anos: 

                Vacinação por agendamento na plataforma RN Mais Vacina. 

                Horário: de segunda a sexta, das 8h às 13h. 

                Local: Jardim Lola, Amarante, Cidade das Flores e Campus do IFRN.

                Documentos: Comprovante de residência (cópia impressa) e documento com foto. Se o comprovante estiver no nome de algum parente, é necessário demonstrar o grau de parentesco.

                A vacinação na zona rural segue sem agendamento, direto nas unidades de saúde, das 7h às 11h. São elas: Uruaçu, Guanduba, Barro Duro, Igreja Nova, Poço de Pedra, Serrinha, Maçaranduba, Guajiru, Rio da Prata e Bela Vista. 

                Trabalhadores do SUAS, a partir de 18 anos 

                Vacinação por agendamento na RN Mais vacina. 

                Horário: de terça a sexta, das 8h às 13h.

                Local: campus do IFRN

                Documentos: Estar cadastrado no RN Mais Vacina e anexar no agendamento a declaração de vínculo com a Semtasc. 

                Levar cópia da declaração no ato da vacinação, um documento com foto e o cartão de vacina.

                Trabalhadores da indústria, a partir de 18 anos 

                Por agendamento na RN Mais Vacina.

                Horário: de segunda a sexta, das 8h às 13h.

                Local: campus do IFRN

                Documentos: Estar cadastrado no RN Mais Vacina e anexar no agendamento a declaração de vínculo com uma indústria em São Gonçalo do Amarante. 

                Levar cópia da declaração no ato da vacinação, um documento com foto e o cartão de vacina.

                Taxistas:

                Vacinação sem agendamento

                Data: 8 e 9 de julho

                Horário: das 8h às 12h

                Local: UBS Mangueirão

                Documentos: Estar cadastrado no RN Mais Vacina e cópias da declaração do Demutran de que está exercendo a função e alvará de permissário.

                Gestantes, puérperas e lactantes até 12 meses, pessoas com comorbidades e pessoas com deficiência permanente acima de 18 anos

                Vacinação sem agendamento

                Horário: de segunda a sexta, das 8h às 12h 

                Local: UBSs Mangueirão e Santo Antônio do Potengi

                Documentos: Estar cadastrado no RN Mais vacina; comprovante de residência (cópia impressa) e documento com foto. Se o comprovante estiver no nome de algum parente, é necessário demonstrar o grau de parentesco.

                  A Prefeitura de São Gonçalo do Amarante/RN assinou, na tarde desta segunda-feira (28), a ordem de serviço para implantação da rede de distribuição de água do Sistema Adutor Maxaranguape e a substituição de redes de água no município.

                  A obra vai diminuir os índices de perda e desperdício de água ocasionados por vazamento, e o aumento na arrecadação, já que o novo sistema vai melhorar o controle de distribuição. Além disso, os são-gonçalenses também receberão água de melhor qualidade vindo do novo sistema adutor.

                  Será construído um reservatório no Golandim, atendendo os bairros de Regomoleiro, Amarante, Novo Amarante, Golandim, Jardim Lola e Santo Antônio; e linha de transporte no Centro, Santa Terezinha e Guajiru. Ao todo são 116 quilômetros de redes e emissários, onde devem ser instalados/remanejados ramais de 11.506 residências, totalizando 43 mil habitantes beneficiados.

                  A obra faz parte do Programa de Ações Estruturantes de São Gonçalo do Amarante (PAES), um plano de investimentos em obras de água, esgotamento, mobilidade urbana e meio ambiente do município, em parceria com o Banco de Desenvolvimento Fonplata (Fundo Financeiro para Desenvolvimento da Bacia do Prata). A responsável pela obra é a empresa Certa Engenharia – Construções Civis e Industriais Ltda.

                    A pandemia da Covid-19 atravessa mais um mês no Rio Grande do Norte com números ainda expressivos, mesmo que exista uma tendência de queda de novos casos e óbitos – em parte, devido à vacinação que acontece em todos os municípios.

                    Em junho, 19 potiguares morreram vítimas da doença por dia, em média obtida através dos dados dos boletins epidemiológicos divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap).

                    No início do mês, o Estado somava 6.189 óbitos por Covid, além de 1.302 em investigação. Nesta quarta-feira 30, os dados parciais da Sesap indicavam 6.768 mortes (número referente ao dia anterior) e outras 1.449 seguem em investigação. Ou seja, foram 579 novas confirmações de mortes. Abril foi o mês com mais mortes registradas por covid-19 desde o início da pandemia no estado, com 939 vítimas da doença.

                    Há alguns dias, a taxa de ocupação de leitos críticos covid em todo o estado vem registrando queda significativa. Nesta quarta 30, haviam 100 leitos de UTI disponíveis para pacientes infectados, com taxa geral de ocupação em 70%. Especialistas e representantes da Sesap acreditam que o recuo se deve ao avanço da vacinação contra a Covid. “A pandemia não acabou. O que visualizamos no Rio Grande do Norte é uma redução nos pedidos e, consequentemente, ocupação de leitos Covid. É um recuo importante, mas devemos manter e cumprir as ações que visam fortalecer as medidas restritivas de distanciamento social. Essas medidas são necessárias até que possamos atingir uma taxa de cobertura vacinal mais elevada para que tenhamos a população protegida”, indicou a doutora em Ciências da Saúde, Maura Sobreira, secretária-adjunta da Sesap.

                    A importância da imunização foi reforçada pela infectologista e membro do comitê científico estadual, Marise Reis. “Ano passado os casos começaram a descer em junho, e a partir daí a população começou a ter mais tranquilidade. Mas, enquanto não tivermos com 70% da população vacinada, estamos sujeitos ao crescimento da curva, voltar a ter mais casos e óbitos”, disse. Para a governadora Fátima Bezerra (PT), os decretos regionalizados definidos pela gestão estadual também foram fatores decisivos para a queda nas internações.

                    “Os principais fatores são a cobertura vacinal associada às medidas de enfrentamento à pandemia que o Governo vem adotando, com destaque para os decretos regionalizados que possibilitaram maior integração das prefeituras com o Governo do Estado na fiscalização das medidas necessárias”, destacou.

                    Casos confirmados

                    Em relação aos infectados por coronavírus, foram 69.278 novos casos confirmados ao longo de junho: o mês começou com 270.887 casos e seguiu para 340.165. O número de casos confirmados em junho foi o maior em um mês no Rio Grande do Norte em 2021.

                    No entanto, a Sesap esclarece que o aumento de casos confirmados no boletim do dia 23 de junho, que chegou a 328.683 casos, 36 mil a mais do que o dia anterior, se deve ao início da utilização do Sistema Unificado de Vigilância Epidemiológica (SUVEPI) – ferramenta desenvolvida em parceria entre a pasta e o Instituto Metrópole Digital (IMD) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

                    O novo sistema melhora o acompanhamento e a investigação dos casos, criação, edição, migração e unificação das notificações dos sistemas de informação ESUS-VE, SIVEP-GRIPE e GAL, otimizando a utilização pelos profissionais da vigilância nas regionais e municípios. Portanto, o uso do novo sistema resultou em número mais alto de casos, em virtude da inserção de dados retidos do sistema SIVEP-GRIPE.

                    De acordo com a Sesap, o ESUS-VE está com instabilidade desde março, chegando a reter os casos confirmados, o que impactou no número de casos do mês. Marise Reis enfatiza que o contágio ainda preocupa. “Continuamos tendo casos porque o vírus segue circulando e as pessoas estão relaxando as medidas de prevenção. Os grupos que mais internam e que mais morrem estão protegidos pela vacina: os idosos e pessoas com comorbidades. A vacina não interfere no número de casos, porque o indivíduo que é vacinado pode pegar a Covid-19, mas a chance de ser internado e morrer é muito menor”, indicou. “Estamos tendo mais casos na população jovem, que é a economicamente ativa e que está saindo para trabalhar. É por esse motivo que, mesmo não tendo reduzido a disseminação do vírus, estamos tendo redução de internações. Apenas com a vacinação de 70% da população é que teremos uma redução significativa dos casos”, concluiu a infectologista.

                    AgoraRN

                      A vereadora mais votada nas eleições de 2020 em São Gonçalo, Aninha Siqueira (PSB), é a mais nova integrante da base aliada do governo na Câmara de Vereadores de São Gonçalo.

                      Com 2.333 votos, Aninha foi eleita vereadora no partido de oposição do candidato derrotado vexatoriamente em 2020, Poti Neto, que levou uma LAPADA de 11 mil votos de maioria do prefeito reeleito Paulo Emídio de Medeiros (Paulinho).

                      Agora, a base governista na Câmara Municipal de São Gonçalo do Amarante, passa a ter 15 senhores/as parlamentares. E oposição ficou mais minúscula ainda, tendo apenas 2 vereadores, Thiago Soares (PSC), e Elaine Dantas (PSB), que teve suas contas de campanha reprovadas pelo TRE/RN, e é esposa do candidato a vice-prefeito, Chanxe Dantas, que também foi derrotado na chapa de Poti Neto no pleito passado.

                      O fortalecimento da base de vereadores aliados do prefeito Paulinho é o reflexo popular em reconhecimento ao trabalho intenso que o gestor vem realizando no município de São Gonçalo desde o seu primeiro mandato. Os vereadores eleitos na oposição tiveram muita dificuldade em 2020 em convencer o povo a não votar em Paulinho, diante de um grande volume de obras e investimentos que o município recebeu nos últimos 4 anos. Tanto é que sua vitória nas urnas foi muito maiúscula, que entrou para a história política do município.

                      Como diz um velho ditado popular; “política é a arte da soma”.
                      Do Blog: Seja bem-vinda, vereadora ‘Aninha Siqueira’, ao grupo de homens e mulheres que trabalham e querem o bem de São Gonçalo.

                      Blog do Rafael Mello